Zilda Neumann, a mulher que impactou mais de 2 milhões de vidas!

Hoje, no Dia Internacional da Mulher, nada melhor do que celebrarmos a existência e trabalho de uma brasileira que mudou a vida de milhões de pessoas, principalmente crianças, no mundo todo.

Nascida no ano de 1934, em Forquilhinha-SC, Zilda Arns Neumann foi uma médica pediatra e sanitarista  fundadora da Pastoral da Criança.
Médica formada pela Universidade Federal do Paraná, Zilda enfrentou preconceito desde cedo, relatando um episódio onde um professor a reprovou, mesmo sendo aluna exemplar, alegando ser um absurdo, uma mulher cursar medicina. Isso não a impediu de continuar e ir ainda além, se especializando em Pediatria e aprofundando-se em saúde pública.

Resultado de imagem para zilda Neumann
Sua missão desde cedo mostrou-se clara: combater a mortalidade infantil de crianças pobres, principais vítimas também da violência doméstica e desnutrição. Encontrou na educação, a principal ferramenta de conscientização, uma vez que levar a informação e conhecimento sobre práticas de prevenção, demonstrou ser a metodologia mais eficaz,  a ponto de seu método ser adotado pelo Ministério da Saúde.

Imagem relacionada
PASTORAL DA CRIANÇA

Em 1983, junto a CNBB, criou a Pastoral da Criança, mobilizando diversos voluntários a levarem conhecimento sobre nutrição, saúde, cidadania e educação à milhares de famílias carentes.

Após 35 anos, a pastoral acompanhou mais de 2 milhões de crianças em mais de 30 mil comunidades espalhadas por mais de 4 mil municípios brasileiros, estando presente também em outros 15 países ao redor do globo.

 

Resultado de imagem para zilda Neumann premiaçãoHONRARIAS

Zilda recebeu inúmeros prêmios internacionais e nacionais, merecendo destaque, os prêmios de direitos humanos, concedido pela USP em 2000, o prêmio humanitário de 1997, concedido pelo Lions Clube International, o Opuz Prize, honraria americana de 2006 e uma indicação ao prêmio nobel da paz de 2011.

Zilda faleceu em janeiro de 2011, em um terremoto na cidade de Porto Príncipe, no Haiti, enquanto realizava uma missão humanitária de inclusão da Pastoral da Criança no país.

 

Símbolo de luta e humanidade, sua mensagem permeia até os dias de hoje, inspirando milhares de pessoas a fazerem a diferença.

Gostou do nosso post do dia? Compartilhe com outras mulheres! 😉