HOME

Menu

Quanto é preciso juntar para comprar o imóvel?

O sonho da casa própria está entre as principais ambições dos brasileiros. Para os que têm esse objetivo, a dúvida de como juntar dinheiro para comprar um imóvel é a mais preocupante – afinal, é uma das maiores e mais importantes decisões financeiras tomadas ao longo da vida.

 

 

 

Diante desta situação, há quem opte por juntar todo o dinheiro para pagar o imóvel à vista e aqueles que decidem guardar apenas um valor para a entrada e financiar o restante. Nos dois casos, é preciso ter alguma quantia reservada.

Neste texto, vamos explicar quais atitudes podem ser tomadas para conseguir o valor necessário e destacar alguns pontos aos quais você deve ficar atento para viabilizar essa conquista mais rapidamente.

 

 

Dicas para guardar dinheiro

Antes de tudo, ter um planejamento financeiro focado na aquisição de um imóvel é, sem dúvidas, fundamental para comprar um apartamento ganhando pouco. Entenda como se organizar.

Conheça suas finanças

Comprar uma casa é uma das decisões mais importantes da vida de qualquer pessoa. E como é um grande investimento, merece atenção e planejamento.

O primeiro passo para guardar dinheiro e realizar o sonho da casa própria é conhecer bem as suas finanças. Portanto, separe um tempo para avaliar quais são os seus gastos mensais. Avalie quanto você pode poupar por mês sem passar apertos e crie uma planilha, anotando suas receitas e despesas. Em seguida, faça projeções desses valores para os próximos meses.

Aqui, é importante incluir todas as despesas possíveis. Anote até mesmo aquelas que parecem irrelevantes, como uma pequena compra na padaria. Somente colocando tudo no papel é que você vai identificar e poder cortar esses gastos, a fim de economizar.

 

 

 

Quite as dívidas

Antes de querer poupar 30% da sua renda mensal, é recomendável quitar outras dívidas que comprometem o orçamento.

Acima de tudo, procure quitar as dívidas de cartões de crédito. Devido às altas taxas de juros, elas podem virar verdadeiras bolas de neve que prejudicam sua saúde financeira.

Aqui, nossa dica é não pagar apenas o valor mínimo da dívida do cartão, pois os juros são muito altos. Tente quitar esse e outros débitos, elimine todos os gastos que dão origem a esse tipo de dívida e, se possível, não utilize mais o cartão de crédito.

Controle seus gastos

Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso deixar de sair e viajar para conseguir comprar um imóvel. Tudo o que é preciso são alguns ajustes de hábitos e controle! Faça uma avaliação do quanto você gasta em suas horas de lazer e tente reduzir alguns custos, como os pedidos de fast food e as compras feitas por impulso.

Essa revisão pode ser feita também os gastos fixos. Por exemplo, você precisa do pacote mais completo de TV a cabo ou de um serviço de streaming? Inicialmente, esse controle pode parecer ruim, mas lembre-se que você está perseguindo algo bem melhor: a saída do aluguel e a realização de um sonho.

Uma dica importante é não deixar para poupar somente ao final do mês. Tenha o costume de separar esse valor assim que recebe seu salário, para não correr o risco gastá-lo. Pensa em guardar R$ 100,00 todo mês? Então separe o valor assim que o salário cair.

 

 

Procure uma renda extra

Com o complemento da renda, fica mais fácil realizar sonhos e agilizar a conquista de objetivos. Algumas sugestões para conseguir esse dinheirinho a mais são vender bolos e doces e itens usados. Qualquer valor a mais faz toda a diferença!

Quais gastos considerar depois da compra?

Frequentemente, durante o planejamento da compra de um imóvel, as pessoas se esquecem de considerar e se preparar para outros gastos adicionais. Por exemplo, as despesas com a mudança, escritura e documentação.

Ainda mais, com uma casa, chegam também as contas de água, luz, telefone, IPTU e condomínio. Porém, isso não deve te desmotivar! Com um planejamento financeiro e uma nova atitude em relação à economia, essas despesas não terão tanto impacto no seu orçamento quanto, por exemplo, uma dívida de compras impulsivas com o cartão de crédito.

Lembre-se também que ter seu imóvel significa que você saiu do aluguel. Esse era um dinheiro gasto todo mês e sem nenhum retorno, ao contrário da casa própria.

Como economizar na hora de comprar um apartamento?

Agora que você conseguiu guardar dinheiro, é hora de entrar em ação. O financiamento é a melhor forma de conquistar a casa própria. São diversas as instituições financeiras e construtoras que oferecem esse crédito.

Para escolher a melhor opção para você, pesquise bastante e confira a seguir algumas dicas que podem te ajudar a economizar nessa etapa.

 

 

Conheça o Casa Verde e Amarela

Por meio do Casa Verde e Amarela, o comprador tem acesso a taxas de juros mais baixas e maior prazo para pagamento, o que é de grande ajuda para quem possui uma renda mais baixa. Além disso, o programa conta com o benefício do subsídio, que, resumidamente, é um valor disponibilizado pelo governo para diminuir o custo do financiamento, deixando as parcelas mais baratas e acessíveis.

Quer aproveitar e já conferir como ficariam as parcelas de um financiamento? Além de ter uma ideia do valor, você descobre a quantia de subsídio disponibilizada para você. Bacana, não é?

 

quero saber mais sobre o programa casa verde e amarela.

 

Utilize o FGTS

Toda pessoa que é registrada e trabalha em regime de CLT tem o benefício de armazenar Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Com o passar do tempo, é possível sacar esse dinheiro para fazer um investimento maior, como a compra de um imóvel. Ele é utilizado, principalmente, como entrada.

É necessário, entre outras condições, ter três anos de carteira assinada, recebendo FGTS, mesmo que em empresas distintas. Além disso, o comprador não pode ter financiamento em aberto no Sistema Financeiro de Habitação (SFH) ou já ser proprietário de qualquer outro imóvel.

 

Fonte: Creditas

 

Continue acompanhando as noticias e dicas em nosso Blog Aurea.

 

 

 

 

 

© Copyright 2021 – Aurea Incorporadora. Todos os direitos reservados.
WhatsApp chat